18.8.11

Entretanto, continuo assim.
Continuo, continuo, continuo,
sempre com medo de não me reconhecer,
perdido no medo de não me saber.

Mas nada muda. Nada muda,nadamuda.

Só falta, de verdade, o silêncio.

1 Comentários:

Blogger Rebi B. Soares disse...

Sempre incrível.

17/10/14 10:28  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial